Quando te faz mal – O que fazer?

Publicado por PMrjdslfjR em

Talvez vocês tenham notado que eu estive ausente. Foi proposital. Quem me segue no snapchat viu o dia em que eu tive um pequeno colapso.

E desde então eu estive pensando muito. Pensando sobre o blog, sobre a vida, sobre as prioridades, sobre um pouco de tudo. Tirei esse tempo pra pensar. Pra colocar as coisas no lugar na minha cabeça.

Quando te faz mal – O que fazer?

Eu sempre falo assim, né? Em termos meio abstratos. Mas vou ser bem sincera com vocês, porque esse é o ponto de ter esse lindo refúgio na internet. O blog estava me fazendo mal.

Não ele em si, não vocês, óbvio, mas a pressão que eu coloquei em cima disso. Eu estava me cobrando tanto, com coisas que eu dificilmente conseguia cumprir, que todo dia ia dormir me sentindo um fracasso. Com a sensação de que não estava dando o meu melhor. E eu fui ficando cada dia mais angustiada, porque aumentava meus padrões, as coisas que queria fazer, mas não conseguia, e me angustiava mais, e mais, e mais. Até que eu não consegui mais olhar pro blog sem sentir culpa e tristeza.

E assim, uma coisa que antes me dava prazer, que me dava aconchego, que era meu refúgio, virou um peso, uma prisão, uma coisa me fazia mal.

Foi quando comecei a chorar e ter crises de ansiedade no meio dos meus amigos que eu me toquei que tinha alguma coisa errada.

Às vezes, alguma coisa que você ama muito, te faz mal.

E por mais que a gente queira insistir, que a gente queira se agarrar em tudo que aquilo representa, se está nos machucando, é hora de parar.

E nessa hora parece fraqueza. Parece que estamos desistindo, jogando a toalha.
Mas não estamos.

Todos os dias passamos por cima dos nossos sentimentos e de como nos sentimos, em detrimento de razão, produtividade, esforço, eficiência. Achamos que o que sentimos é menor do que o que apresentamos pro mundo, em coisas concretas. Se não é concreto, não deve ser levado em consideração.
Bullshit.

Categorias: Meus conselhos