Foi amor – Será que realmente é amor?

Publicado por PMrjdslfjR em

Eu cresci acreditando que amor era pra sempre. Todo mundo me dizia: “um dia você vai achar alguém que te faça feliz o resto da vida. Fica calma, a pessoa certa pra você está aí fora”.

Seu Príncipe Encantado, aquele que vai te fazer feliz pelo resto dos seus dias.

E se acaba, é porque deu errado. “Não era pra ser”. Ele não era o cara certo. Você ainda vai encontrar o amor verdadeiro, dizem todas as pessoas do mundo.

Foi amor – Será que realmente é amor?

Ninguém conta as histórias dos amores que não são mais.

Dos amores finitos.

Mas não menos amor, nem um centímetro a menos de amor por causa disso.

Porque acabou não quer dizer que não foi real.

Não foi menos amor.

Porque acabou não quer dizer que não foi intenso, especial, maravilhoso e verdadeiro.

Foi amor.

E é amor, só que de outro jeito.

Vai ser amor pra sempre, porque marcou. Porque foi lindo, porque foi tão lindo.

Não existe só um amor, não existe só uma história de amor.

O que existe são histórias, o que existe são pessoas maravilhosas que vivem ao nosso lado o tanto que tem que durar.

E quando acaba, a gente tem que deixar ir.

A gente tem que dar um mergulho no escuro, sem saber absolutamente nada sobre o outro lado, porque foi bom demais por muito tempo pra correr o risco de terminar de um jeito horrível.

Dá medo.
Dá tanto medo.

E dói, latente e profundamente, porque às vezes as histórias simplesmente acabam sem que nada justifique.

“O que aconteceu?”, todo mundo pergunta.

Nada. Ou a vida. A vida aconteceu e como qualquer coisa, teve um fim.

E por causa disso, por causa dessa falta de justificativa, tudo fica mais difícil. Não há nada que eu possa dizer a mim mesma que vai acalmar meu coração que dói em pensar em não ter mais você do mesmo jeito ao meu lado.

Só que acabou.

O amor acaba.

Um dia, sem que a gente se de conta, não é mais a mesma coisa.

Não, não é que o amor acaba. Ele se transforma.

Ele muda. Virou outro amor.

Devíamos ser um povo que dá mais nomes ao amor. É tão grande e tão abrangente pra ser simplesmente o amor romântico felizes pra sempre daqui até a eternidade.

E quando muda, quando a gente sente que aquela pessoa tão especial merece ser amada muito mais do que você sente que está amando, é hora de deixar ir.

Antes que algo, de fato, aconteça. E que o que antes era tão bonito, especial e único seja manchado pela falta de coragem de dizer “é o fim” na hora certa. Antes que se transforme em ódio, indiferença, raiva, desrespeito.

Estou sendo cruel pra ser gentil. Pra que tudo isso que a gente amou não se esvaia pelo ralo.

Que medo que dá. E que falta que faz.

Mas nunca, jamais, em hipótese nenhuma, acredite quando disserem que se acabou não era amor.

Foi, de todas as formas, lindas, intensas, gostosas, excitantes. Foi o meu pra sempre enquanto durou. E durou. E foi bom. E foi maravilhoso. E foi a jornada mais especial e deliciosa da minha vida por oito anos.

David vai estar, pra sempre, no meu coração.
A nossa história teve começo, meio e chegou ao fim.
Foi incrível escrevê-la ao seu lado.

Categorias: Meus conselhos